BLOG IEEP

Os melhores artigos em
Gestão Ágil e Liderança

1 de setembro de 2020

Scrum e PMBOK: veja diferenças e escolha o melhor para o seu projeto

Taxado muitas vezes de pouco flexível e robusto, o Project Management Body of Knowledge (PMBOK) vai na contramão de seu concorrente, o SCRUM, que é reconhecido como ágil e mais adaptável.

Apesar das diferenças entre ambos, é importante frisar que, nem sempre, o Scrum será a melhor solução para o seu projeto. Por isso, vale considerar o PMBOK, uma vez que ele pode fazer a diferença e se destacar graças às suas particularidades.

Tem dúvida? A seguir, vamos descobrir quando usá-lo, conhecendo as principais diferenças entre esses dois conceitos para que você possa escolher aquele que mais combina com as suas necessidades.

O que é o SCRUM?

O Scrum é um framework – um conjunto de conhecimentos, técnicas, ferramentas ou conceitos pré-definidos – que desenvolve, entrega e mantém produtos e projetos complexos.

Esta ferramenta propõe uma divisão das equipes em times Scrum (também chamados de Squads). Os membros da equipe são multidisciplinares e estão associados a papéis, a responsabilidades, a eventos e rotinas, além de artefatos e regras de trabalho.

Justamente por essa multidisciplinaridade e alinhamento de papeis e rituais que o Scrum consegue trazer o caráter de agilidade e adaptabilidade para as equipes. O Scrum fornece autonomia para tomar decisões, monitorar e controlar alinhamentos durante a reunião diária, encontro indispensável para garantir que os esforços estão sendo direcionados para o caminho certo.

Outra característica marcante dessa metodologia ágil é a forma como ela organiza os ciclos de execução, chamados de Sprint.

Este período de trabalho que dura de uma a seis semanas e, ao seu fim, dá origem a entregas que são passíveis de validação e geram valor para o cliente. Um projeto gerido pelo Scrum é composto de diferentes sprints, que começam imediatamente uma após a outra.

Quer entender como o Scrum pode contribuir para uma melhor gestão dos projetos da sua equipe? Clique aqui e entenda como de uma vez por todas como esta metodologia funciona.

Quais os benefícios do Scrum?

Um dos principais benefícios do Scrum é a forma como ele busca configurar os Squads: integrantes da equipe do projeto que possuem habilidades multifuncionais, complementares e autogerenciáveis.

Isso permite que, de certa maneira, o Squad seja independente e possa tomar as decisões sobre o rumo do projeto de forma mais rápida e colaborativa.
Além disso, outra vantagem essencial do Scrum é o foco no cliente.

Diferentemente de outras abordagens, nesta metodologia o foco das entregas não é no “componente”, mas sim em sua “usabilidade”, ou seja, no que de fato gera valor para o cliente.

Juntando esta característica com o fato das entregas serem constantes e em ciclos curtos, o Scrum assume seu papel adaptável, aproximando cada entrega da expectativa do cliente e chegando em um resultado final mais alinhado com o as necessidades do projeto, mesmo que para isso o escopo tenha de ser diferente do que foi estabelecido na reunião de planejamento.

O que é o PMBOK?

O Project Management Body of Knowledge (PMBOK), ou guia pmbok, é uma documentação que tem como base um conjunto de processos contendo as melhores práticas, terminologias e diretrizes que são aceitas como padrões pelo Project Management Institute (PMI).

Em sua sexta edição disponível ao público, o PMBOK foi criado para evoluir com o passar do tempo e é reconhecido internacionalmente como um recurso importantíssimo na rotina dos gerentes de projetos. Em especial porque este conceito inclui práticas tradicionais comprovadas, além de adotar outros métodos emergentes que são inovadores para diferentes corporações recursos humanos.

Quais os benefícios do PMBOK?

Preferido pelos mais tradicionalistas, o PMBOK possui inúmeros benefícios, como por exemplo, ser uma solução extremamente eficaz, uma vez que fornece previsibilidade. Este processo de gerenciar auxilia a organização do desenvolvimento de um projeto em um “ciclo de vida” controlável, fornecendo um histórico comprovado no cumprimento das tarefas e na interdependência entre as mesmas.

O PMBOK também promove comunicações precisas entre as equipes, tal qual o Scrum, algo que é fundamental para que todos os colaboradores estejam alinhados e possam se organizar em torno de seus projetos.

Qual a diferença entre o PMBOK e o Scrum?

Uma das principais diferenças entre o PMBOK e o Scrum está na forma como eles lidam com o custo, tempo e o escopo de um projeto.

Em abordagens tradicionais, como o PMBOK, as mudanças no escopo ao longo do projeto não são bem-vindas. Isto porque o PMBOK considera que já existe um planejamento inicial extenso e detalhado e, consequentemente, variações dentro das entregas previstas que geram um grande retrabalho e impactam diretamente no tempo e custo necessário para o desenvolvimento.

Já no Scrum, o escopo do projeto não é considerado algo fixo. Embora também seja muito importante, no caso dessa metodologia, o escopo pode se adaptar para se adequar melhor às necessidades e à percepção de valor do projeto e do cliente.
Porém, diferentemente dos métodos tradicionais, nos métodos ágeis o tempo e o custo são constantes, o que garante uma maior previsibilidade do prazo e dos recursos necessários para a realização do projeto.

scrum vs pmbok

Em suma, as abordagens tradicionais prezam pelo foco no planejamento e na execução do que foi projetado, enquanto as abordagens ágeis focam no aumento de valor das entregas.

Outra diferença entre eles é que o PMBOK é uma estrutura geral, aplicável em qualquer tipo de projeto e não se caracteriza como um método, mas sim como um guia de boas práticas para o gerenciamento de projetos.

O Scrum, por sua vez, se descreve como uma metodologia específica, com papéis estabelecidos, como o Scrum Master, por exemplo; além de artefatos (Quadro Scrum) e rituais (Daily Scrum).

Mas isso não significa que o Scrum seja rígido! Por mais que o Scrum Guide traga todas essas definições, nossa experiência nos mostrou que as equipes que tiveram maior sucesso na utilização da metodologia fizeram uma implantação gradual e, muitas vezes, adaptada do método.

Afinal, qual é o melhor?

Em geral, os melhores resultados dependerão do ambiente específico e do tipo de projeto que sua empresa irá seguir. Por isso, é responsabilidade dos tomadores de decisões escolher ferramentas de gerenciamento mais apropriadas, tendo em mente que a eficácia dependerá de seu ajuste dentro da empresa e de uma implementação adequada.

De qualquer maneira, a Harvard Business Review, em 2016, fez uma publicação relevante na qual os autores Darrell K. Rigby , Jeff Sutherland and Hirotaka Takeuchi descrevem algumas condições que favorecem e desfavorecem a utilização das abordagens ágeis. Confira a seguir:

Ambiente de Mercado

  • Favoráveis: preferências do cliente e as opções de solução mudam com frequência.
  • Desfavoráveis: condições do mercado são estáveis e previsíveis.

Envolvimento do cliente

  • Favoráveis: colaboração próxima e feedback rápido são viáveis. Os clientes sabem melhor o que querem enquanto o processo avança.
  • Desfavoráveis: os requisitos são claros desde o início e permanecerão estáveis. Os clientes não estão disponíveis para colaboração constante.

Tipo de inovação

  • Favoráveis: os problemas são complexos, as soluções são desconhecidas e o escopo não está claramente definido. As especificações do produto podem mudar. Avanços criativos e tempo para comercializar são importantes. A colaboração interfuncional é vital.
  • Desfavoráveis: um trabalho semelhante já foi feito antes e os inovadores acreditam que as soluções são claras. Especificações detalhadas e planos de trabalho podem ser previstos com confiança e devem ser respeitados. Os problemas podem ser resolvidos sequencialmente em processos funcionais.

Modularidade do trabalho

  • Favoráveis: desenvolvimentos incrementados têm valor e os clientes podem usá-los. O trabalho pode ser dividido em partes e conduzido em ciclos rápidos e iterativos. Alterações tardias são gerenciáveis.
  • Desfavoráveis: Os clientes não podem começar a testar partes do produto até que tudo esteja concluído. Mudanças tardias são caras ou impossíveis.

Impacto dos Erros

  • Favoráveis: Eles fornecem aprendizados valiosos.
  • Desfavoráveis: Eles podem ser catastróficos.

 

Tradução feita pelo IEEP.
Confira este artigo da HBR na íntegra em sua versão original em inglês.

 

Se você precisar de ajuda para se decidir, baixe agora o nosso E-Book Gratuito e completo sobre o Scrum e entenda tudo sobre a metodologia de gestão ágil de projetos que mais cresce no mundo!

Banner Ebook Scrum

Veja Mais Artigos