BLOG

Os melhores artigos em Gestão Ágil e Liderança

1 de agosto de 2019

Liderança: o que é e como colocar em prática agora mesmo

O que é liderança?

Para entendermos o que é liderança temos que entender que, atualmente, liderança é a ciência humana mais estudada do mundo e até hoje não há uma definição aceita mundialmente que define o tema.

Isso acontece pois existem inúmeras formas de abordar o tema, que varia de acordo com a situação que você vive.

No entanto, no IEEP concordamos que existe algo em comum entre todos os líderes: eles buscam a excelência e influenciam outras pessoas.

Liderança é uma relação humana que envolve pessoas, emoções e relacionamento.

Para James Hunter, autor do livro o Monge e o Executivo, “Liderança é a habilidade de influenciar pessoas para trabalhar entusiasticamente visando atingir objetivos comuns”.

Por isso, falar sobre liderança é falar sobre relacionamento.

Habilidades da liderança

Segundo Ross Perot, “a habilidade de liderar é muito diferente da habilidade de gerenciar. Pessoas não se gere, se lidera”.

Logo quando falamos nas habilidades de gerenciar, estamos descrevendo habilidades como planejar, executar, ordenar, organizar, coordenar, controlar, ou seja, TAREFAS.

Porém ao falarmos sobre a essência da liderança nós estamos descrevendo a habilidade humana de lidar com pessoas e influenciá-las.

Liderança é arte do relacionamento.

Portanto, a essência da liderança não está no cargo em que se ocupa, mas na habilidade de influenciar as pessoas.

George Kohlrieser, ex negociador de reféns com altíssimas taxas de sucesso afirma que “se você criar um laço emocional e entender as necessidades das pessoas, você pode mudar seu mindset!”. Foi dessa forma que ele alcançou mais de 95% de sucesso em suas negociações.

O negociador de reféns consegue fazer boas perguntas, estabelecer um diálogo e entender as necessidades das outras pessoas. A partir do ato de falar sobre o que eles realmente querem e desejam, conseguem criar um laço emocional forte com os sequestradores a ponto de mudarem a sua forma de pensar.

E isso tem tudo a ver com liderança e com segurança psicológica!

Como influenciamos outras pessoas?

O primeiro passo para aperfeiçoar cada vez mais seu relacionamento seja com sua equipe ou com outras pessoas, é se conhecer. Compreender suas motivações, emoções e estágios em que se encontra é fundamental para compreender o outro.

William Bushelle, ex-membro da Marinha Americana (Navy Seal), desenvolveu a teoria dos “Quatro Pilares de Liderança”. Em um dos pilares, ele descreve os 4 estágios em que um líder pode se encontrar.

Identificar em qual estágio você se encontra pode ser um excelente começo para aperfeiçoar suas habilidades de liderança.

    • Estágio 1 – Eu sou o chefe: o primeiro estágio de liderança é posicional, quando a pessoa é o chefe por estar nessa posição e pelo seu cargo dizer que ele é líder. Porém, este não aplica liderança, de fato. No mundo corporativo, ou o líder se desenvolve ou ele será engolido.

 

    • Estágio 2 – Líder focado em resultados: é o estágio em que a pessoa está na posição de liderança e está começando a trazer resultados. É o primeiro passo para ter respeito na organização. Mesmo aqui o líder se desenvolve ou “morre”. É importante ressaltar que a maioria dos líderes jamais saem desse estágio.

 

    • Estágio 3 –  Liderança inspiradora: quando o líder gera resultados consistentes porque consegue inspirar as pessoas continuamente para darem o melhor de si. Esse estágio demanda trabalho e muito esforço diário, pois qualquer um pode sair daqui num piscar dos olhos.

 

    • Estágio 4 – Liderança transformadora: estágio na qual líderes conseguem transformar uma cultura. As pessoas seguem o líder porque sabem que ele está inspirando por algo maior que eles mesmos. Nesse estágio, os liderados querem seguir o líder e assim o fazem por acreditar nele.

Além de buscar se conhecer enquanto líder, também é fundamental conhecer sua equipe. Para entender como se relacionar melhor com as pessoas, desenvolvendo a liderança e podendo dessa forma influenciá-las positivamente, temos primeiro de entender se todas as pessoas conseguem ser motivadas da mesma forma.

Nós, no IEEP, acreditamos que não. A motivação muda constantemente e depende de cada um, ela é intrínseca, e uma pessoa não consegue simplesmente motivar a outra.

Então, como saberemos como motivar as pessoas, se a motivação muda a todo momento?

Da mesma forma que é essencial que você conheça seus principais motivadores e busque ativá-los, para que se sinta mais enérgico e inspirado, é também de fundamental importância conhecer o que motiva as pessoas de sua equipe.

Assim, também é importante entender que certas situações ativam ou desativam estes motivadores e você deve refletir como lidar com essas transições da melhor forma.

Apesar de ser um grande desafio, o caminho para se compreender melhor os motivadores da sua equipe é simples: por meio de um relacionamento próximo, criação de um laço emocional forte e uma grande habilidade de empatia.

Na alma e essência da liderança percebemos que o papel do líder é exatamente promover uma conexão emocional tão forte que será capaz tanto de entender as necessidades das pessoas (empatia) quanto criar a confiança necessária no liderado para ele se abrir.

O quanto você conhece é conectado com o seu time?

Sem uma conexão autêntica, não temos um relacionamento bom. Sem um relacionamento bom, não temos a confiança necessária para compartilhar o que sentimos. Dessa forma, sem a confiança, não há segurança psicológica para o time realmente ser unido. E assim, não há como criar uma equipe que tenha a alta performance.

Portanto, é importante que você como um líder esteja a todo momento praticando a sua habilidade de empatia de sempre se colocar no lugar do outro, que é a chave para a criação da conexão autêntica, a base da influência.

Leia também: Para ser um grande líder mude sua forma de pensar

Tendo isso em vista, sabemos que o foco do líder para fortalecer relacionamentos a partir de um interesse genuíno na equipe é importante.

Por isso, no IEEP, nossa prática com mais de 1000 colaboradores de diversas empresas mostra que essa atitude traz um aumento muito relevante no clima organizacional. Isto é, no conjunto de percepções, sentimentos e pensamos positivos em um certo momento.

Tendo isso em vista, sabemos que o foco do líder para fortalecer relacionamentos na equipe é importante. Por isso, no IEEP, nossa prática mostra que essa atitude traz um aumento muito relevante no clima organizacional.

Isto é, no conjunto de percepções, sentimentos e pensamos positivos em um certo momento.

Qual é o resultado da melhoria do clima organizacional?

Segundo o psicólogo de Harvard David McClelland: “O clima organizacional é responsável por cerca de um terço do sucesso financeiro de uma empresa”.

Isto é: mais relacionamento, traz mais confiança, que gera mais resultados e mais lucro. Portanto, não deixe nunca de focar no lado humano, pois ele traz muito resultado.

Outro fator importante para se melhorar o clima organizacional da sua equipe, é trabalhar a autonomia do time, garantindo a segurança para as pessoas serem elas mesmas e explorarem suas próprias naturezas criativas e consequentemente tentar novas coisas.

Além do mais é fundamental garantir que a abertura para se dar feedbacks reais e de crescimento entre todos da equipe.

Por que o feedback é importante para a liderança?

Feebacks são essenciais para o desenvolvimento e melhoria de qualquer pessoa ou organização.

No entanto, acertar em cheio a frequência e a maneira como fornecemos feedbacks é sempre um desafio enfrentado por vários gestores e líderes.

Mario Sergio Cortella, uma das maiores referências em liderança do país: “Um líder corrige sem ofender e orienta sem humilhar”.

Devemos tomar muito cuidado com a forma com que corrigimos ou orientados os nossos liderados.

A forma errada pode o levar para um modo defensivo, o que atrapalha o processo de aprendizado e desenvolvimento. Portanto, falamos que o feedback de melhoria deve ser sempre uma atitude positiva sobre o que deixou de fazer e o que havia combinado.

Faça o teste “Qual o seu estilo de liderança?“, descubra seu estilo predominante e veja seus principais pontos fortes e pontos de atenção.

Essa ideia vem dos Navy Seals (Marinha Americana) para o processo de desenvolvimento dos seus soldados, que segue um princípio bem simples: a Teoria dos 3F’s.

  1. Fundamentos: estabeleça o padrão, as condutas, as regras e os deveres em casa ou na empresa. É essencial que o líder tenha uma clareza cristalina disso.
  2. Feedback: quando as pessoas tiverem desempenho diferente do padrão, o líder deve fornecer o retorno sobre a defasagem de forma direta, clara e no momento certo.
  3. Fricção (atrito): promover o atrito necessário para eliminar a defasagem. Fornecer as ferramentas necessárias para que as pessoas melhorem.
    Ele jamais pode ser um instrumento de poder, raiva ou frustação. Deve ser construtivo para DESENVOLVER o colaborador

Como observamos as habilidades de liderança estão totalmente ligadas às habilidades de relacionamento. Portanto, que tal se aproximar mais dos seus liderados?

Nicolas Giffoni e Izabela Thebas

Veja Mais Artigos
1
Oi, tudo bem? 😄
Aqui é o Bruno, do IEEP
Tem alguma dúvida? Ficarei feliz em te ajudar!
Powered by