BLOG IEEP

Os melhores artigos em
Gestão Ágil e Liderança

8 de setembro de 2020

Etapas de como usar o Design Thinking na gestão digital de um negócio

O Design Thinking (DT) é uma metodologia extremamente poderosa que se baseia na forma de pensar dos designers para abordar os problemas de uma maneira eficiente. A estratégia começou a ser utilizada diariamente nos processos de inovação e no desenvolvimento de produtos. Contudo, temos visto ela também ser adotada em outros processos, como no Marketing, na criação de sites, entre outros.

O que destaca essa maneira de encarar os problemas é a sua busca por uma visão profunda dos propósitos, antes mesmo de começar a produção propriamente dita. Nesse sentido, a metodologia estimula alinhamento dos membros, diminuição de retrabalho, cultivo das melhores ideias e inovação constante e cíclica

Se quiser entender melhor sobre o design thinking e suas etapas, não deixe de ler atentamente os tópicos a seguir. 

O que é design thinking?

Como já falamos, o design thinking é uma abordagem sistemática de resolução de problemas e desenvolvimento de soluções/produtos inovadores que utiliza um conjunto de processos e ferramentas para desenhar soluções de forma criativa. Assim, é uma estratégia que estimula inovação, experimentação, testes e pesquisas para otimizar as soluções. Desse modo, é a melhor abordagem para quem deseja estimular a inovação dentro do negócio.

Para o DT, o ideal é reunir um conjunto diferente de pontos de vista a fim de gerar uma análise ampla e aprofundada de uma situação. Além disso, é preciso dividir o problema e o processo em etapas, de modo a concentrar tarefas específicas para momentos distintos e garantir o melhor em cada fase.

Embora existam diferentes maneiras de se aplicar a metodologia, um forma simplificada de enxergar suas etapas é a divisão em: imersão, definição, ideação, prototipagem e testes. Cada etapa apresenta uma série de objetivos e ferramentas que devem ser utilizadas para alcançar o desejado. 

Quais os objetivos do design thinking?

O design thinking espelha-se em um processo de solução de problema complexo. Portanto, sua abordagem é bastante dinâmica e, hoje, já é aplicado em múltiplas frentes apresentando resultados bastante relevantes no desenvolvimento de produtos, resolução de problemas e criação de produtos. Empresas obtêm resultados impressionantes com DT no Marketing Digital, no desenvolvimento de site, bem como em outros focos.

Confira aqui um exemplo da aplicação prática do Design Thinking na resolução de um desafio apresentado pela GE (General Eletric) e como essa abordagem contribuiu para uma solução inovadora, efetiva e barata para a organização.

Em momentos difíceis, como essa crise no Brasil, a abordagem é aplicada para assegurar inovação constante e sem tantos custos, com o engajamento de todos os colaboradores.

Então, cabe analisar os objetivos do DT e como ele ajuda cada uma dessas tarefas. Um deles é agilizar a solução de problemas, ao permitir que as equipes tenham contato com múltiplas possibilidades e consigam filtrar o que for relevante.

Para alguns, isso pode parecer o alongamento do prazo, porém, é justamente o contrário: ao dispor de fases específicas para pesquisa, o processo se torna eficiente, com as ideias sendo afuniladas para evitar perda de tempo e focar no que realmente importa.

Em seguida, temos outro dos grandes propósitos do design thinking: a melhoria da experiência do cliente. A partir de pesquisa e de uma análise focadas na empatia e no entendimento do problema pelo ponto de vista do usuário, o processo sugere a criação de uma solução satisfatória, que encontra as dores principais dos clientes. Ou seja, com a análise prévia, a empresa consegue entender as necessidades do usuário e gerar algo valioso.

Como falamos, o design thinking também busca estimular as melhores ideias internamente, o que inclui estabelecer um filtro a várias outras. Contudo, para identificar as melhores oportunidades e meios de solucionar problemas, é preciso justamente deixar que as ideias floresçam. Nesse sentido, reside a importância do brainstorming, importante ferramenta do DT. 

A colaboração das pessoas também é combustível para a geração de múltiplas saídas — e essa participação ativa de todos é outro dos grandes objetivos do DT. Ao valorizar cada contribuição e não descartar o que for sugerido, a empresa consegue assegurar que haja mais diversidade de pontos de vista, o que gera um choque saudável de opiniões e contribui com melhores resultados.

Quais as etapas do design thinking?

Vamos agora examinar uma divisão de etapas gerais do DT, que apresentamos anteriormente: imersão, definição, ideação, prototipagem e testes. Entenderemos como cada um delas funciona.

Imersão

A imersão é o momento de mergulhar no universo do problema. Nessa fase, a equipe deve conduzir uma série de pesquisas sobre a situação específica que está tentando resolver, com uma análise das condições e do que o usuário espera de uma possível resolução.

É o momento de exercer a empatia e entender o que o cliente passa, com uma visão pelas lentes deles.

Definição

Depois da imersão, é preciso então definir algumas questões. O time deve chegar a um consenso acerca do problema, bem como tentar definir o usuário de fato e, assim, chegar a uma visão mais concreta do resultado desejado. Depois da etapa da empatia, a empresa precisa filtrar o que foi descoberto e sintetizar tudo a fim de tornar o processo específico e claro.

É bastante comum que neste momento de definição, após o entendimento das necessidades do usuário, o problema a ser resolvido inicialmente mude, mas sempre com o foco em resolver as dores do cliente da forma mais efetiva e simples possível.

Ideação

A fase de ideação busca estimular as diversas ideias necessárias para resolver o problema levantado, de uma forma que satisfaça e gere o melhor resultado para o cliente identificado. Nesse momento, a empresa precisa tentar achar as múltiplas maneiras de solucionar a situação, sempre com foco em colaboração e no choque de perspectivas. É a etapa do brainstorming, dentre outras ferramentas que permitam essa divergência de ideias.

Prototipagem

Das ideias levantadas, nem todas podem ser concretizadas. Contudo, a empresa tem que selecionar as que valem a pena e partir para a etapa da prototipagem. Nesse instante, é preciso criar uma versão funcional e prática do produto ou serviço final, de forma a permitir uma visão do que será o resultado. 

Testes

Nos testes, é hora de colocar o produto criado em avaliação. A equipe deve adotar uma rotina de execuções, com foco em identificar possíveis problemas que deverão ser reparados futuramente. 

A ideia é que os testes sejam o mais simples possível, focados em validar hipóteses específicas e trazer iterações constantes para que a solução final tenha maior aderência com as necessidades do cliente.

Como aplicar design thinking na gestão de um negócio?

O design thinking pode ser implementado nas empresas para diversos fins, como já pontuamos. 

Se o objetivo é montar uma loja virtual, por exemplo, a empresa pode conduzir um processo com essas etapas mencionadas: imergindo nesse problema para entender as condições do usuário que compra na internet atualmente; com a definição de quem realmente é esse cliente e o que será feito; a proposição de ideias de funcionalidades; a criação de protótipos do site; e os testes.

Da mesma forma, a metodologia é utilizada a fim de desenvolver processos que melhoram a experiência dos stakeholders da empresa, que pode ser encontrar soluções para os funcionários, por exemplo. A gestão empresarial, o Marketing Digital e outras frentes podem ser impactadas também.

Benefícios

Em todos esses setores, é possível conseguir um ciclo que gera inovação de maneira mais ágil e menos custosa, bem como maior produtividade nos processos. Os erros acontecem de forma mais rápida e, em conjunto com a comunicação e foco estimulados pelo Design Thinking, permitem que a solução se adapte de forma mais rápida e com menos investimentos para chegar em sua versão final.

O design thinking é uma estratégia que rende resultados poderosos para quem foca criação de produtos. Contudo, também pode ser aplicado na gestão do marketing e do e-commerce para gerar soluções alinhadas às expectativas dos clientes e eficientes. Para obter as melhores ideias para o desenvolvimento de seu site, por exemplo, o DT pode ser a escolha ideal.

Se chegou até aqui e gostou do que leu, aproveite para saber mais sobre a criação de sites para empresas


Este texto sobre a aplicação do Design Thinking na Gestão Digital de Negócios foi redigido em parceria com a Rock Content, empresa global de Marketing, sendo a maior da América Latina em Marketing de Conteúdo

Veja Mais Artigos
Abrir chat
1
Oi, tudo bem? 😄
Aqui é a Fernanda, do IEEP
Tem alguma dúvida? Ficarei feliz em te ajudar!