BLOG

Os melhores artigos em Gestão Ágil e Liderança

18 de dezembro de 2018

Modelo de Educação: uma necessidade urgente de mudança

modelo de educação

O nosso modelo de educação precisa mudar! Cada vez mais pessoas vem falando a respeito, mas não vemos grandes mudança. Isto é, não em grande escala. Mas por que isso não acontece?

A educação predominante atualmente é baseada no ensino passivo. Trata-se de um modelo desenvolvido séculos atrás, em um diferente contexto e uma diferente necessidade. Esse é baseado na seguinte dinâmica: o professor é a pessoa que possui vasto conhecimento e tenta passar parte dele para os alunos. 

Esses, por sua vez, sentados na sala de aula devem prestar atenção, tomar notas e aprender. Posteriormente, os alunos devem estudar em casa e fazer uma prova, na qual devem obter uma pontuação mínima para atestar que aprenderam o conteúdo.

No entanto, vamos refletir: será que realmente estamos aprendendo dessa forma? Será que os alunos estão prestando atenção na aula ou mexendo no celular? Os alunos estão sabendo aplicar os seus conteúdos na vida real?

Sala de aula séculos atrás

Modelo de Educação

Para compreender a necessidade de mudança do modelo de gestão, precisamos fazer uma distinção importante de conceitos.

Ensinar significa transmitir informação; por outro lado, aprender significa a aquisição do conhecimento.

Apesar de estarem amplamente relacionados, esses conceitos não significam a mesma coisa, como vimos. E as pessoas vêm falhando em torná-los conectados (por séculos). O que aconteceu é que com o tempo, os professores desenvolveram o modelo de educação que era mais convenientes e efetivas para eles próprios (Ben Nelson, Minverva University CEO), e não o melhor para o aprendizado.

As pesquisas mais recentes sobre a ciência do aprendizado comprovam que o método passivo, citado acima no texto, não é o que mais favorece o aprendizado; e sim, o método ativo.

Contexto da educação mundial

Além disso, o contexto mundial atual é bem diferente do contexto em que o modelo tradicional foi criado. Há séculos atrás, as pessoas não tinham acesso vasto ao conhecimento. Então, as universidades eram organizações que tinham pesquisadores e estudiosos para produzir conteúdo e, então, disseminá-lo para a sociedade.

Os estudantes iam para a universidade aprender, pois não havia outras fontes confiáveis para obtenção de conhecimento. Porém, esse cenário não é o que vivemos hoje. Com a disseminação do acesso à informação o conhecimento está muito mais próximo de ser alcançado.

As próprias universidades divulgam conhecimento e aulas gratuitas por meio das MOOCs (Massive Open Online Courses). Hoje, encontramos praticamente qualquer conhecimento que queremos aprender. Portanto, não precisamos mais que as organizações que ensinam tenham papel apenas de transmissão de conhecimento. Sejam universidades ou empresas de treinamento .

O que precisamos como modelo de educação

Precisamos de organizações que promovam experiência prática, que possibilite o estudante desenvolver habilidades e competências para aplicar em situações reais. Por isso, o método ativo é tão importante.

Mas o que é, então, o método ativo de ensinar?

O método ativo é baseado na experiência prática do estudante. Queremos que ele veja o conteúdo por meio de diversas perspectivas, exemplos, praticando, aprendendo com os seus erros e discutimos com outras pessoas.

Para aplicarmos um ensino ativo não é fácil. Demanda esforço por parte do educador e necessita que o professor adquira um novo papel o de facilitador. Por definição, facilitador é aquele que torna algo mais fácil.

É exatamente o que precisamos dos professores para que o modo ativo seja concretizado. Precisamos que ele seja aquele que mostre diferentes exemplos e perspectivas, promova atividade prática, retire as barreiras e facilite o entendimento dos que estão aprendendo. É mais importante saber fazer do que apenas ter um conhecimento teórico.

Importante reflexão sobre o modelo de educação

Agora, é importante saber: será que o modelo ativo está conectando o ato de ensinar com o ato de aprender?

Uma pesquisa da National Training Laboratories mostra que a taxa média de retenção do aprendizado quando praticamos algo é em torno de 75%. Além disso, retemos cerca de 50% do que discutimos em grupo. Por outro lado, retemos apenas 10% do que lemos e 5% do que ouvimos em uma aula tradicional.

Outra pesquisa, agora da USA National Academy of Science, com 225 alunos comparou os resultados do ensino do modelo tradicional com o modelo ativo e teve um resultado surpreendente: quem aprendia pelo modelo ativo teve aumento nas notas de 50%, enquanto aqueles que aprenderam pelo modo passivo tinham 55% mais chance de ser reprovado.

Além dessas, existem muitas outras pesquisas que revelam sobre a ciência do aprendizado, apesar de poucas pessoas realmente saberem sobre isso. Sendo assim, mediante tanta comprovação, está na hora de mudar.

O que nós fazemos para mudar

Começamos fazendo nossa parte criando o IEEP, Instituto de Educação por Experiência e Prática, colocando o método ativo para funcionar. Dessa forma, potencializar o aprendizado daqueles que assistem a nossas palestras, workshops e treinamentos. Quanto a isso, posso te garantir: o resultado é positivo.

Estamos deixando as pessoas aprenderem a partir de um modelo de educação prática. Estamos formando pessoas que sabem fazer, aplicar na vida real e não pessoas que recebem conhecimento teórico do qual pouco se lembrarão no futuro.

Nicolas Giffoni, co-fundador do IEEP

Veja Mais Artigos
1
Oi, tudo bem? 😄
Aqui é o Bruno, do IEEP
Tem alguma dúvida? Ficarei feliz em te ajudar!
Powered by