BLOG IEEP

Os melhores artigos em
Gestão Ágil e Liderança

11 de fevereiro de 2021

Agilidade: como ela pode transformar sua vida profissional?

Tudo ao nosso redor sempre esteve em constante transformação, mas parece que só tomamos essa consciência depois de passar pelos desafios trazidos pela pandemia de Covid-19.

Foi preciso rever processos e prioridades. Muitos profissionais tiveram que repensar a forma como executam o seu trabalho, principalmente quem migrou para o home office.

Ser mais objetivo, assertivo e ter agilidade na entrega de tarefas tornou-se uma necessidade, principalmente para encarar o que ainda está por vir em 2021.

Mas afinal, o que é ser ágil?

Em primeiro lugar é importante entender que, nesta abordagem, agilidade não é um substantivo, mas sim um adjetivo. Ser ágil é diferente de fazer ágil.

Agilidade também não é o mesmo que produtividade, rapidez e otimização do tempo. Ser ágil é uma mudança de mentalidade, um novo jeito de pensar que envolve, diretamente, uma atitude prática. No artigo “Entenda a diferença entre produtividade e agilidade”, explicamos de forma mais aprofundada sobre esses conceitos.

A agilidade é uma característica bastante relacionada a um “trabalho inteligente”. Quando você passa a focar naquilo que é mais importante, gera o dobro do valor com a metade do trabalho. Ser ágil é fazer melhor aquilo que é importante para se chegar ao objetivo final.

E esta mentalidade foi apresentada ao mundo pelo Manifesto Ágil, que embora tenha surgido em um contexto relacionado ao desenvolvimento de softwares, trouxe importantes reflexões para organizações dos mais variados tipos.

Por meio dele foi iniciada uma nova era para empresas e profissionais, mostrando que a gestão que era feita no século passado não tem mais espaço nos dias de hoje.

É por isso que falamos: adotar uma gestão mais ágil não é um destino, mas sim uma jornada.

Por que a agilidade é uma jornada?

 A resposta para esta pergunta está na forma como as metodologias ágeis são construídas e aplicadas por uma pessoa, equipe ou empresa.

Elas são focadas em ciclos curtos de aprendizado e de interação, pois possibilitam avaliar o resultado da entrega, ou do projeto, antes da sua finalização.

Em outras palavras, a agilidade permite identificar o que de fato gera valor e o investimento de tempo no que é mais valioso.

A partir do momento que entregamos e validamos as coisas constantemente, conseguimos agir. E no mundo da agilidade, estamos falando de priorização, de um recálculo de rota constante.

Ser um profissional ágil não é pegar tudo para fazer, mas priorizar somente aquilo que é mais importante.

É preciso ter o objetivo sempre em mente, listar tudo aquilo que deve ser feito e entender o que tem mais valor e o que não tem tanto valor assim.

Agilidade é ter mais clareza do que o cliente quer!

Atualmente, as organizações estão vivendo uma verdadeira mudança de paradigma na forma como compreendem e interagem com o mundo.

No universo dos negócios, este paradigma posiciona as empresas no centro, deixando usuários e clientes gravitando ao seu redor.

O que se vê agora é o contrário: o usuário e o cliente estão no centro e quem gravita ao redor deles são as empresas, que precisam não só satisfaze-los, mas encantá-los.

O objetivo dos negócio, então, é de entrega de valor instantânea, íntima e sem atrito. O cliente deixa de ser uma possibilidade e passa a ser uma necessidade.

Esse novo olhar faz com que os profissionais passem a focar mais fortemente no seu cliente, não somente com suposições e achismos, mas com conhecimento profundo e preciso do que ele realmente quer.

No âmbito da agilidade, profissionais ágeis são aqueles que estão sempre pensando no melhor para o seu cliente. Conseguem enxergar, com clareza, o que é mais importante para o cliente e para a empresa.

Ser uma pessoa ágil é conseguir, com pouco trabalho e constante validação, gerar valor cada vez mais cedo para o seu cliente.

Veja Mais Artigos